Saiba mais sobre o seu número do NIS

O NIS (número de identificação social) é um número cadastrado pela Caixa Econômica Federal, que para ter acesso aos programas sociais do governo, todo trabalhador deve ter.

É gerado pelo Cadastro Nacional de Informações Sociais (Cnis), responsável por coletar os dados de quem recebe benefícios do Governo Federal. Separei nesse artigo algumas coisas que você não pode deixar de conferir sobre o NIS.

Como se cadastrar no NIS?

nis

A empresa contratante que é responsável por isso, ela pode optar por fazer seu cadastro no NIS pela internet, ou pelo próprio Rh da empresa. Existe uma ordem a ser seguida para que o cadastramento esteja completo.

Primeiramente, o RH precisa de autorização da empresa para acessar os dados do trabalhador. Após a autorização para acesso de dados, é preciso obter o Certificado Digital, emitido pela Caixa Econômica.

Com o Certificado Digital, agora, o funcionário que está fazendo o cadastro deve ser habilitado na Caixa Econômica. Sendo habilitado, agora o funcionário tem acesso ao aplicativo da Caixa Econômica, onde poderá fazer o cadastramento.

Com o NIS você pode se candidatar aos diversos programas sociais do Governo, como por exemplo, Bolsa Família, PRONATEC, Minha Casa Minha Vida, Bolsa estiagem, Aposentadoria por Baixa Renda, entre outros programas.

Diferença entre NIS e PIS

Os números do NIS e do PIS são vinculados, no entanto o NIS é o número que garante a participação do trabalhador nos programas sociais. Na prática, NIS e PIS são a mesma coisa, pois representam o mesmo número. O NIS também é chamado de PIS/PASEP ou NIT.

Uma inscrição no NIS é, apenas, para identificar cidadãos que tenham ou possam vir a ter direito a benefícios sociais. No momento que o cidadão passa a ter um vínculo empregatício, a inscrição NIS é cadastrada no Programa de Integração Social, tornando-se uma inscrição PIS.

Uma inscrição PIS é uma inscrição NIS com a informação de vínculo empregatício. É bom deixar claro que para quem possui o NIS ao conseguir o primeiro emprego este número valerá como o número do PIS/PASEP.

Onde encontrar o NIS

O NIS pode ser consultado por vários meios. Aqui, vou listar todos os documentos me que ele pode ser encontrado. Confira:

  • Cartão da caixa: O Número do NIS, nesse documento, é o número impresso no cartão da pessoa.
  • Cartão Bolsa Família: O número do NIS, também, é o número do beneficiário impresso no cartão. Mas fique atento, porque o número presente nesse cartão é o número do NIS do titular do cartão.
  • Carteira de trabalho: Abra sua carteira e procure a folha que contém a sua foto e os seus dados pessoais (nome, RG, CPF, entre outros). O Número do NIS vai estar listado junto com os dados do trabalhador.
  • Carteira de identidade: O número do NIS está presente em alguns modelos do RG (mas não em todos). Confira na sua Identidade se você possui um número de “PIS/PASEP”, esse é o mesmo número do NIS.

Desde o momento em que você tem seu primeiro emprego formal, o NIS já é vinculado e integrado ao PIS. Assim, todas as documentações relacionadas a trabalho são vinculadas ao NIS.

Como consultar o NIS online

Existe um sistema online no Portal da Transparência do Governo, que permite que seja feita a consulta do número do NIS e também do nome do representante da família que recebe os benefícios.

Primeiro você precisa acessar o site do portal da Transparência pelo endereço www.portaltransparencia.gov.br, ache o menu “Transferência de Recursos”, escolha o ano que deseja consultar e marque a opção “Favorecido”. No último passo, escolha “Pessoas físicas” e clique em consultar.

Abrirá uma página com várias informações e com nomes listados por seus números de CPF, NIS dos favorecidos pelo programa Bolsa Família. Será possível verificar também qual o valor que cada família recebe em todo o ano.

Bolsa Família Bloqueado: saiba o que fazer

O Bolsa Família é um programa que hoje atende milhões de pessoas. Hoje o que temos escutado é que as famílias estão tendo problemas com o recebimento. O que muitas não sabem é que pode ter o Bolsa Família Bloqueado pelo Governo Federal.

O bloqueio de cadastro do Bolsa Família acontece quando alguma regra obrigatória do programa não foi cumprida. Então para que as famílias possam continuar recebendo os valores todo mês é necessário seguir os prazos. É importante manter os dados cadastrais sempre atualizados revisando eles sempre que possível.

Nesse artigo vou falar sobre isso e o que fazer se alguma dessas situações ocorrer com o benefício da sua família. Confira!

Bloqueio por cadastro

bolsa familia bloqueado

O Cadastro Único é diretamente ligado ao Programa Bolsa Família, e precisa ser atualizado sempre. Com isso, se o cadastro está desatualizado afeta no pagamento do seu benefício. Os dados de cadastro da família que recebe o benefício, devem ser atualizados de 2 em 2 anos.

Toda alteração que acontece na família, deve ser informada ao programa. Mudanças como:

  • Mudanças de endereço
  • Mudanças com relação à escolaridade dos integrantes familiares;
  • Mudanças nas condições financeiras da família;
  • Mudanças na composição familiar;
  • E demais mudanças referentes aos dados pedidos na hora do cadastramento.

Sempre que mudar algo deverá procurar o Gestor Municipal do Cadastro Único. Assim, poderá modificar essas informações e passar a situação atual real da família.

Como atualizar o cadastro?

Sempre que mudar algo deverá procurar o Gestor Municipal do Cadastro Único para modificar essas informações e passar a situação atual real da família. A atualização do cadastro do Bolsa Família pode ser feita nos Centros de Referência da Assistência Social (Cras) na prefeitura da sua cidade.

É exigido que você tenha em mãos RG ou Certidão de Nascimento de todos os membros da família; CPF do responsável pela família. Também é necessário levar Carteira de Trabalho, comprovante de renda e comprovante de despesas.

Bloqueio por descumprimentos das regras

Para receber o benefício do Programa Bolsa Família, é necessário que as famílias cumpram vários requisitos. O descumprimento dessas regras gera consequências como bloqueio do benefício.

Um exemplo de condição a ser cumprida é que crianças, adolescentes e jovens com idades entre 6 e 18 anos incompletos devem frequentar a escola. E, além disso, deve-se ter uma frequência mínima para que a família possa ser beneficiária.

Outro exemplo é na área da saúde, que visa expandir o acesso à saúde às famílias de baixa renda. As famílias devem fazer o acompanhamento médico da sua família, o acompanhamento da saúde abrange uma parte da comunidade. São crianças com idade de 0 a 7 anos incompletos e mulheres com idade de 14 a 44 anos.

Bloqueio por estar fora dos critérios do recebimento

Famílias que possuem rendimentos menores ou iguais a R$ 89,00 per capita são consideradas como estando em condição de extrema pobreza. Então, se melhorar as condições de vida, a ponto de sair de dentro dos critérios, irá perder o benefício.

E essa é a intenção, criar condições para que as famílias consigam viver dignamente e sem a ajuda dada pelo governo.

Parcelas atrasadas poderão ser recebidas?

Pode acontecer de o benefício ser bloqueado, mas o cadastro for regularizado dentro do prazo estipulado pelo MDS. Nesse caso, a família terá direito em receber até no máximo três parcelas bloqueadas, independente do motivo pelo qual o benefício tenha sido bloqueado.

Porém lembre-se, a situação do benefício precisa ser regularizada no prazo máximo de seis meses ou o programa é cancelado definitivamente.

Uma vez feito o recadastramento e atualizado os dados do cadastro da família, faça a consulta do Bolsa Família. Assim, você acompanhará se o benefício já se encontra disponível para sacar.